Herb Ritts

Os anos 90 não foram só loiros falsos, batons escuros e gargantilhas foleiras. Para quem não os viveu ao máximo, resta dizer que os 90 foram desejo.  Foram top models vertiginosas, foram o poder do agora, dos sons chiclete e dos corpos esculpidos, da ressaca de wall street e do triunfo do poder de compra da burgoise. Que saudades dos 90…. Toda a gente cheirava a Aqua di Gio…

No meio desta loucura houve quem se desse ao trabalho de registar o momento. O nome é Herb Ritts, nasceu em L.A. e na verdade a sua carreira começou um pouco antes nos anos 80 onde começou por fotografar nomes como Richard Gere, Brooke Shields e Olivia Newton-John com uma simplicidade sexy e bem estruturada que apetece ver e absorver a beleza e força de cada fotografia em cada detalhe.  Após os sucessos iniciais foi construindo renome no mundo da moda e fez várias covers para revistas, vídeos de música  para a Madonna, Janet Jackson, Jay Lo, and so on (lembram-se daquele video mítico do Chris Isaak “Wicked Game“? Foi ele!). O estilo era sempre muito B&W ou pouca cor, uma melancolia hipnótica,  linhas fortes e definidas, uma certa depuração que capta a atenção e como os americanos dizem “light the sparkle“.

O percurso de Herb Ritts foi meteórico que decorreu apenas nas décadas de 80 e 90,   faleceu muito precocemente em 2002, aos 50 anos de idade, devido a complicações relacionadas com o vírus da imunodeficiência adquirida, deixando uma Fundação que continua ainda hoje a apoiar a investigação nesta área e a fotografia e arte em geral e a organizar o seu legado artístico.

Deixamos aqui algumas fotografias com uma sensação de insatisfação de que estamos a escolher pessimamente porque todas elas (ora confiram) são perfeitas.

É melhor quem nos lê descobrir por si mesmo.

 

 

 

 

10557661_271097703085710_1996785320258698806_o

You’re trying to get to one moment with one frame that eventually may speak for your generation.

Herb Ritts, 1999

Anúncios

Picks of the Week

Já podemos usar os casacos de meia estação e sinceramente não há altura mais criativa que esta para conjugar e exercer o direito da criatividade! É o que vale para ultrapassar com segurança a depré de final de verão e marchar triunfalmente rumo a mais um inverno de excessos alimentares e pele mais delicada.

Esta semana os top picks andaram um pouco em volta do back to school (que continua a preencher o nosso imaginário com uma série de tendências geniais e que como é obvio, vamos roubar às meninas do secundário, too bad…). Gravitamos também em torno da Johanna Ortiz por quem nutrimos uma crush sem precedentes e mergulhamos de cabeça nos brocados, padrões, texturas  e tecidos vários que voltam a poder ser usados à medida que arrefece e quem somos nós para não aproveitar?

O outono fica-nos bem O:)

Henri Cartier-Bresson (1908/ 2004)

Há uma depressividade em Bresson que evoca todo o ambiente da época conturbada em que viveu.

Como se a fome e o medo estivessem sempre presentes sem no entanto roubarem a cena. Há um abandono, uma vazio que não permite grandes egos apesar de nas suas fotografias se poderem encontrar nomes que não só marcaram a história como provavelmente influenciarão toda a humanidade para sempre.

Vejamos… Ghandi, Che Guevara, Salvador Dalí, Marilyn Monroe, Amália Rodrigues and so on.

Tudo de uma forma contida, num passo tímido. Qualquer outra forma seria de uma grande falta de gosto tendo em conta que o fascismo reinava em quase toda a Europa com as grandes guerras a acontecer, a chegada de Hitler ao poder, o franquismo e a guerra civil em Espanha, a ascensão comunista na Rússia e uma depressão económica que dilacera e revela as grandes clivagens sociais que doem mais nestas alturas e são o motor de mudança que parece ter apaixonado Henri Cartier-Bresson.

Bresson parece mais à vontade com as pessoas comuns, com os grandes desconhecidos do que com as grandes personalidades influentes da época que fotografou. As suas fotos são como uma impressão digital dos seus afectos, umas vezes desconfortável com uma estranheza e friezas palpáveis, outras vezes tristes e desvitalizadas mas muitas vezes calorosas, cúmplices e esperançosas. Predomina a praticabilidade e funcionalidade que caracterizaram os anos 30 e 40, uma crueza pura no registo que nos permite entrever a realidade, o que é muitas vezes difícil quando se tratam de registos fotográficos. Atrevemo-nos a especular se não será um fotografo hegueliano…

Captou o século passado como ninguém e o seu trabalho, para além de uma virtuoso exercício de estética é um repositório histórico de um valor incalculável. Que podemos dizer mais? Amamos mas já vamos tarde porque toda a gente já amou primeiro. É incontornável.

Pode saber mais sobre o fotógrafo Aqui

Amen Couture

Já está disponível para venda a nova colecção de Alta Costura AW17 da Amen Couture.

A Amen Couture foi pensada para uma mulher que gosta de ser o centro das atenções e está em sintonia consigo e com o seu tempo. É sinónimo de afirmação e esta colecção não deixa a menor duvida de que esta afirmação é positiva e muito agradável.

A casa que foi fundada em 2012 já vestiu muitas personalidades como Alessandra Ambrósio 034-alessandra-ambrosio-gallery, Kim Kardashian036-Kim_Kardashian_AMEN.jpg, Kylie Jenner 073-kylie-jenner-model.jpg, Luma Grothe 071-luma-grothe-victorias-secrets-after-party.jpg, Paris Hilton 047-paris-hilton-amnesia-ibiza.jpg, e Normani Kordei 074-normani-kordei-singer.jpg (entre muitas outras), também tem uma colecção ready-to-wear espectacular que provavelmente fará um outro post por si só.

Por agora deixamo-vos os brancos desta nova colecção que nos cativaram à primeira vista.

6.º Manga and Comic Event

O que?!? Um evento de Cosplay?!?

Contem comigo !!! (*grin* muitas ideias para usar no inverno)

Foi assim, com este animo,  que heroicamente e imbuída de muita abertura de espírito fui acompanhar a equipa de CS (don’t ask), do meu filho, ao  6.º Manga e Comic Event aqui em Faro.

Foi amor à primeira vista!

  love anime cute cartoon excited GIF

O MCE  é um evento de dois dias dedicado à animação, banda desenhada, jogos de tabuleiro, videojogos, coleccionismo e cosplay. Enquanto por lá passeamos encontramos um mundo de coisas a decorrer, desde workshops de Dungeons & Dragons, a salas repletas de consolas sega e nintendo daquelas bem velhinhas, torneios de Quidditch ao ar livre, noodles à venda para matar a fome, e muita, muita roupa e gente gira!

A geek que vive em mim despertou e fiquei com vontade de comprar tudo o que via! As banquinhas vendem coisas originais, muitas delas com inspiração nipónica ou steampunk que podem dar aquele toque edgy a qualquer look. Vê-se que os acessórios são feitos com detalhe e amor por quem gosta mesmo do que faz e os preços não são exorbitantes… Os artistas e artesãos são pessoas muito acessíveis e vê-se que estas coisas são feitas de sonhos. Dá gosto comprar.

Posso dizer que foi um evento inspirador e humildificador (sim… saí de lá com menos 45% de pedantismo que pretendo voltar a ganhar nos proximos dias). Fiquei rendida ao conceito e a ponderar começar a preparar uma Wednesday para levar para o ano ❤

The Brow Theory

Quando a vida nos desafia é de extrema má educação virar as costas… E se a vida nos sorri a única coisa a fazer é sorrir de volta 🙂 Com isto passo a explicar o post de hoje: Num soalheiro dia de Agosto recebemos um convite para experimentar os serviços de Design e Coloração de Sobrancelhas da Make-up Artist Rodica Rotaro-Lungu com direito a uma Make personalizada e Sessão de Fotografias com os Fotógrafos Anatol Lungu e Erick Bohel.

A resposta só podia ser sim! Foi uma tarde divertida e descontraída com muitos risos, profissionalismo e boa onda.

Por aqui somos apaixonados pelo povo e pela estética de Leste e até nos atrevemos a dizer que é uma tendência ainda pouco explorada pela moda. Tem todo um flare vintage e uma atmosfera diferentes daquilo a que estamos acostumados.

Como que honram as suas tradições artísticas e culturais sem perder a modernidade e trazem uma lufada de ar fresco à nossa circunscrita visão do que é a beleza e estética apontando para novas possibilidades de criação.

Aconselhamos vivamente uma exploração pela Arte de Leste para absorver as cores, temas e sabores que amamos e pela página da Rodica para conhecerem melhor o trabalho dela e se deliciarem também com a fantástica Nail Art que ela faz!

Ficam algumas fotos da nossa magnifica sessão:

_NIK1599_NIK1596_NIK1635_NIK1656_NIK1648

 

 

 

B&W

Hoje trazemos algumas sugestões B&W (preto e branco) para a praia. O preto e branco só por si tem uma infinita possibilidade de combinações que não pesam na carteira e faz as delicias das mais fashionistas. Os looks gráficos são uma aposta certa para quem quer garantir um estilo sóbrio sem perder aquele fator WOW mas também encontramos alguns golpes de génio com inspirações navy e bodycon.

Agora é só escolher o que lhe fica melhor e esperar por sábado (ou não… sortuda…).

 

 

 

Prada Resort 2018

  O conceito desta coleção Resort é bastante prático: a sobrevivência ao calor impossivelmente quente do verão que se avizinha sem por isso perder de vista a etérea jovialidade que caracteriza a Prada.  Encontramos alguns elementos tribais (que parecem estar a marcar tendência neste verão) misturados com outras referências cinematográficas e futuristas que cativam a atenção de uma forma positiva. Os tecidos são leves, delicados e gentis e fluem com a estação sem descaracterizar o conceito da marca.  Ela é jovem, preparada, conhece a moda e está à vontade no seu meio. Não tem medo de chamar a atenção para si, sabe onde reina.  No geral é uma coleção mesmo muito boa e bastante "usável" com uma série de peças chave que são investimentos seguros para quem gosta de brilhar sem ofuscar. Nós por cá amamos!